O que aconteceu com Johnny Depp após o julgamento

Johnny Depp foi acusado de agressão doméstica pela ex-mulher, Amber Heard. Mas você sabe o que aconteceu depois do julgamento do ator? Clique aqui e descubra tudo!

Divórcios turbulentos não são nenhuma surpresa no mundo dos famosos. Mais uma vez, acusações de violência doméstica, difamação e pedidos de indenização moral estão sob holofotes. Dessa vez, o centro da história foi o ex-casal foi Johnny Depp e Amber Heard.

Eles já não estavam juntos há 5 anos, mas recentemente mais um capítulo entrou para a história dos tribunais americanos. Quer saber mais? Continue lendo aqui, no Agora Brasília!

johnny depp e amber heard

Relacionamento de Johnny Depp e Amber Heard: entenda o que aconteceu entre o casal

O relacionamento dos artistas norte-americanos começou em 2012, após se conhecerem no set do filme Diário de Um Jornalista Bêbado. 3 anos depois, eles se casaram – que durou em torno de 15 meses.

Heard pediu o divórcio e uma medida protetiva contra Depp, afirmando que havia sido atacada pelo seu – agora – ex-marido de maneira violenta. Em documentos judiciais, a atriz listou diferentes tipos de abusos, incluindo emocional, verbal e físico, além de agressões humilhantes e ameaçadoras.

O juiz a concedeu uma medida protetiva temporária, porém, alguns dias antes do julgamento, o ex-casal postou em conjunto uma notificação falando que já haviam resolvido tal questão – “Our relationship was intensely passionate ntent time volatile, but always bound by love. Neither party has made false accusations for financial fain. There was never any intent of physical or emotional harm”.

Ambos afirmaram que o relacionamento era baseado em amor, apesar de intenso e volátil. Em nenhum momento as acusações foram feitas de maneira falsa a fim de ganharem algum dinheiro e a intenção deles nunca foi causar dano físico ou emocional.

Como parte do acordo com divórcio, Depp deu a Heard US$ 7 milhões, o qual foi prometido à União Americana de Liberdade Civis.

A situação ficou calma até 2018, quando a ex-mulher de Johnny Depp escreveu um artigo sobre o abuso contra as mulheres, onde a atriz afirmou sentir na pele a cultura da força da ira sobre as mulheres que se manifestam e, ao mesmo tempo, a proteção das instituições sobre os homens acusados de abuso.

Apesar de não mencionar nenhum nome, Depp sentiu-se difamado – porque ela havia se referido a um período em que o público sabia que eles estavam juntos. O ator alegou que, após a acusação, sentiu a sua carreira prejudicada. Seu advogado alegou que tal acusação era falsa e que Heard apenas queria publicidade positiva para promover a sua carreira.

As contradições do ex-casal durante o julgamento

Os advogados da atriz Amber Heard pediram ao juiz o anulamento do veredito de mais de US$ 10 milhões contra ela diante do caso de difamação apresentado pelo seu ex-marido. O argumento usado foi que a decisão havia sido tomada sem o apoio das evidências, além de um dos jurados não ter sido devidamente examinado pelo tribunal.

O julgamento foi transmitido pela televisão durante 6 semanas, transformando-se em um espetáculo do casamento disfuncional do casal. A maior parte do testemunho da atriz foi concentrado em alegações de abusos – físico e sexual – contra seu ex-marido, além de outras diversas agressões – incluindo a vez que ela afirma ter sido agredida sexualmente com uma garrafa de bebida durante as gravações de uma das sequências de Piratas do Caribe, quando Depp perdeu a ponta do dedo médio.

O ex-queridinho de Hollywood diz que nunca a agrediu e que ela, Heard, era a verdadeira agressora. Depp precisou provar que as acusações eram falsas e que o artigo escrito pela atriz – que foi publicado em 2018 – era de má índole.

Então, para que isso fosse comprovado, a equipe jurídica de Heard argumentou que Depp precisava comprovar que a atriz não acreditava que havia sido agredida quando publicou o artigo. Entretanto, as evidências apoiaram Amber. Seus advogados também solicitaram a investigação de um dos jurados que parecia não ter sido avaliado da maneira correta – nos documentos que foram entregues a eles, o jurado 15 havia sido listado como tendo nascido em 1945, mas em informações disponíveis de maneira pública o ano de nascimento era 1970.

Além disso, o júri também concedeu a atriz US$ 2 milhões ao descobrir que Heard foi difamada por um dos advogados do seu ex-marido, o qual a acusou de criar uma farsa detalhada sobre o casal para piorar a situação diante da polícia.

O julgamento foi, de certa forma, uma repetição de um outro processo que Depp já tinha aberto no Reino Unido contra jornal – estilo tabloide – do Reino Unido, onde ele havia sido descrito como “espancador de esposas”. Em 2020, depois de descobrir que as acusações de Heard contra Depp sobre os abusos pareciam verdadeiras, o juiz decidiu a favor do jornal.

O veredito final

Depois de toda a tensão enfrentada por todos que vivenciaram e presenciaram o julgamento, Johnny Depp foi absolvido por unanimidade. Todas as acusações de Amber provaram-se falsas, forjadas e manipuladas.

O júri que absolveu Depp era composto por duas mulheres e cinco homens e levou três dias para analisar e chegar a um veredito sobre o caso. Ainda, Heard foi condenada a pagar US$ 15 milhões de dólares para o ex-marido – Johnny Depp precisou desembolsar mais US$ 2 milhões a Amber. As quantias são referentes aos danos compensatórios dos processos protocolados.

Recent posts

Menu

Pages