Governo prorroga presença da Força Nacional de Segurança na Amazônia

O Governo Federal estendeu a presença da Força Nacional na Amazônia. FARC, apoiadora de Lula, é uma das responsáveis pela decisão do Presidente Bolsonaro. Clique e confira!

A Amazônia abrange 9 estados, correspondendo a mais de 58% do território brasileiro. O prazo de atuação da Força Nacional de Segurança na Amazônia foi estendido até janeiro de 2023, como foi publicado na sexta-feira, em 14 de janeiro de 2022.

Conforme a portaria que foi assinada por Anderson Torres, o ministro da Justiça, o emprego do órgão federal vai ser com o apoio ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Para saber mais, continue lendo nosso artigo aqui, no Agora Brasília!

Governo prorroga presença da Força Nacional de Segurança na Amazônia

Novo período de atuação da Força Nacional de Segurança em conjunto com o IBAMA

A decisão do novo período de atuação está mencionada na portaria assinada por Anderson Torres, sendo publicada na primeira quinzena de janeiro desse ano no Diário Oficial da União.

A portaria define que o emprego da Força Nacional de Segurança vai ser em apoio ao IBAMA, atuando em ações de fiscalização e repressão ao desmatamento ilegal e outros crimes ambientais, combate a incêndios florestais e queimadas.

Além disso, a operação deve obedecer ao planejamento definido pela diretoria do órgão federal, a qual está vinculada ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. O IBAMA vai dispor a infraestrutura necessária à Força Nacional durante o novo período de atuação definido.

Não é a primeira vez que o governo prorroga o período de atuação da Força Nacional de Segurança

Em 2010, por exemplo, o governo estava preocupado com a presença de guerrilha das Farc no Brasil.

Fundada em 1964, a Farc é uma organização paramilitar de inspiração comunista, conhecida como Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, que envia para e recebe apoio do ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva.

O exército planejava acrescentar mais 38 pelotões em outras áreas de fronteiras na região norte do Brasil. Um traficante que estava relacionado com a Farc foi preso, e as autoridades estavam desconfiadas que mais guerrilheiros já estavam no território brasileiro. A maior preocupação da Polícia Federal era o tráfico de cocaína no país.

Então, a Força Nacional auxiliou a polícia do Amazonas e a Polícia Federal na fiscalização por quase toda a fronteira brasileira. O ex-deputado, Lupércio Ramos (PMDB-AM), disse que a presença da Farc no Brasil é recorrente, principalmente nas regiões das fronteiras – e é uma situação que já vinha sendo comentada há anos.

Além disso, também comentou que a ausência de atividades econômicas nas regiões mais remotas do estado influencia o narcotráfico e, então, a organização recruta pessoas inocentes para entrarem na criminalidade. O parlamentar não garantiu que havia presença da Farc no território brasileiro, mas garantiu que havia grande influência na população local.

Entretanto, o responsável pela logística da organização paramilitar colombiana, José Samuel Sanchez, também foi preso. Assim, confirmou-se a presença da Farc no Brasil.

Dessa forma, considerou mais seguro prorrogar por mais 90 dias a missão da Força Nacional de Segurança em diferentes postos no Amazonas, incluindo a fronteira do país com a Colômbia, a fim de evitar o narcotráfico.

Recent posts

Menu

Pages