Brasília é reconhecida como uma cidade segura para o turismo. Foto: Divulgação/Setur-DF

Levantamento feito com compradores de pacotes turísticos para as férias mostra que a Capital Federal se destaca como opção sem praia, superando cidades litorâneas como Maceió e Natal.

 Brasília aparece em sétimo lugar, no geral, na lista das dez cidades preferidas para se conhecer no Verão 2022, de acordo com pesquisa realizada pelo instituto Opinion Box, para o site de pacotes turísticos Max Milhas. A plataforma de viagens aéreas acaba de publicar um ranking sobre os dez destinos mais comprados para as férias de verão. Mil internautas adquiriram pacotes para o período e responderam às perguntas sobre que local gostariam de visitar.

 “Essa classificação é resultado de nossas entregas”, avalia a secretária de Turismo do Distrito Federal, Vanessa Mendonça. Ela explica que a Setur-DF não tem receita para investir em publicidade legal, divulgando Brasília na mídia nacional, como fazem outros estados e municípios. “Nós estamos promovendo Brasília por meio de projetos realizados e que oferecem experiências verdadeiras”, afirma Vanessa Mendonça. Para ela, as ações desenvolvidas junto a municípios e estados, com programas de intercâmbio e termos de cooperação técnica, como o do Turismo Cívico Pedagógico, que traz estudantes de fora para aulas de história do Brasil nos monumentos públicos da capital, fazem com que o olhar se volte para Brasília, “por meio de experiências construídas e que estão sendo entregues, sendo oferecidas a quem nos visita”, complementa a Secretária.

 

Novas Experiências

De acordo com a pesquisa, quando indagados sobre os destinos dos sonhos, os participantes elegeram as praias do Nordeste e outras regiões de natureza. Por essa escolha, os destinos de montanhas e natureza ganharam mais espaço entre os roteiros dos turistas que buscam novas experiências e segurança sanitária.

 Neste sentido, o avanço da vacinação contra a Covid-19 está, aos poucos, abrindo o caminho para a retomada do turismo e ampliando as buscas por viagens durante as férias de final de ano. “Turismo é segurança e Brasília dá exemplo nacional neste quesito”, justifica a secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça. Para ela, a segurança é um dos atrativos que favorecem o posicionamento da cidade na pesquisa. “Sem segurança não se consegue fazer turismo e nossa capital é muito segura. Brasília atrai pela arquitetura monumental de Oscar Niemeyer, mas o visitante se surpreende ao chegar aqui quando descobre o Lago Paranoá, os parques naturais, o Cerrado, a gastronomia, o turismo de aventura e, agora, entre outros atrativos, o enoturismo. Somos um lugar diferente de tudo que já se viu”, afirma Vanessa Mendonça.

 Ela anunciou que o Centro de Atendimento ao Turista (CAT) do Aeroporto JK vai começar a atender passageiros que circulam pelo terminal com testes de detecção de covid-19. “É uma parceria da Setur com a Secretaria de Saúde que vai garantir ainda mais segurança ao visitante de Brasília. Estamos seguindo rigorosamente os padrões de segurança contra a pandemia para preservar o fluxo turístico e atrair mais pessoas para a nossa capital”, informou Vanessa Mendonça.

 

 
Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça

 

 Maior circulação

 A expectativa do Consórcio Inframérica, que administra o Aeroporto JK, é alta. Para dezembro, o primeiro mês do verão, a projeção de um fluxo operacional com 85% da capacidade pré-pandemia. Isso significa o acréscimo de 42 voos extras diários para atender a demanda. A expectativa é de um fluxo de 1,3 milhão de passageiros para dezembro, com 9.637 pousos e decolagens. Para atender a demanda foram incluídos 42 voos extras na malha aérea da capital federal. Em comparação com o ano de 2020, a circulação de pessoas deverá ser 29% maior.

 

O presidente do Sindicato de Bares Hotéis, Restaurantes e Similares (Sindhobar), Jael Silva, prevê um crescimento de 10% no movimento para as festas de fim de ano. “A expectativa é de um faturamento maior do que no ano passado e de 10% em relação a novembro”, diz o empresário. Ele também prevê um reinício de contratações de funcionários para o setor. Para o Sindicato dos Empregados no Comércio Hoteleiro, Restaurantes, Bares e Similares do Distrito Federal (Sechosc), a retomada está lenta, mas já é possível vislumbrar uma melhora, como mostra a pesquisa da Max Milhas. Segundo o presidente do Sechosc, Orlando Cândido Gomes, a previsão de crescimento de contratações é de cerca de 5% maior na comparação com 2020.

 

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-DF) projeta uma retomada de 90% do setor para o período de verão no DF. Segundo o presidente da entidade, João Alberto Ribeiro Pinheiro, com o avanço da vacinação e o aumento do fluxo turístico na cidade, “a contratação de novos empregados está aquecida, porque o movimento já aumentou para o final de ano no DF”, observa o empresário que atua no segmento de alimentação.

 

Tendência

“Brasília não tem praia, não tem montanhas, não tem neve, mas é um destino surpreendente, tão surpreendente que figura entre as três capitais preferidas pelos brasileiros para se viajar, de acordo com pesquisa do Google”, lembra a secretária de Turismo. Na pesquisa da Max Milhas superamos destinos fortíssimos de praia, como Natal e Maceió. Sem praia, somos a segunda cidade apontada como destino”, diz Vanessa Mendonça.

A Pesquisa da Max Milhas revela uma nova tendência: cinco em cada dez viajantes consultados tinham a intenção de viajar para locais mais isolados por causa da preocupação com a Covid-19. É nesse contexto que as praias do Nordeste ganham ainda mais destaque entre os turistas que estão retomando suas viagens a lazer.
Secretária de Turismo do DF, Vanessa Mendonça: “Essa classificação é resultado de nossas entregas”. Foto: Cláudio Berger/Setur-DF

 Brasília é distante do litoral e as praias mais próximas estão no Rio de Janeiro, a 1.118 km de distância. Porto Alegre, que figura em primeiro lugar entre as cidades sem praia (a outra é Belo Horizonte) está a 125 km da Praia de Tramandaí, bastante procurada por moradores da região metropolitana da capital gaúcha. Segundo a plataforma Max Milhas, entre os dez destinos mais comprados para a alta temporada de verão no país, cinco são do Nordeste.

Top 10 dos destinos preferidos para verão:

 

1º – São Paulo (SP)

2º – Rio de Janeiro (RJ)

3º – Recife (PE)

4º – Salvador (BA)

5º – Fortaleza (CE)

6º – Porto Alegre (RS)

7º – Brasília (DF)

8º – Maceió (AL)

9º – Natal (RN)

10º – Belo Horizonte (MG)

 





 

No próximo dia 17, o Espaço das Árvores recebe em sua noite de happy hour o músico Bebel. A musicalidade de Bebel dialoga com a África e a música brasileira passando por todas as suas gerações trazendo o melhor da MPB dos últimos 80 anos. Bebel hoje é considerado um dos mestres da música de Brasília. Venha se deliciar de seus acordes vibrantes e voz potente.

O evento busca unir gastronomia e uma música leve, agradável e que vai de encontro com o conceito do restaurante tropical. O artista faz parte da programação cultural e gastronômica do Espaço das Árvores.

A casa está aberta de terça a sexta-feira, das 18h às 23h, sábado, das 12h às 23h e domingo, das 12h às 18h.

O Espaço das Árvores chega ao mercado brasiliense seguindo todos os protocolos de higiene e segurança e promete trazer uma experiência gastronômica rica e diferenciada.

 

 Serviço: MPB clássica do cantor Bebel é a atração musical do Espaço das Árvores

Endereço: Núcleo Rural Olhos D’Água 33 – Lago Norte –DF

Data: 17/12/2021

Horário: a partir das 19h

Reservas: (61) 99378-3838

Vagas limitadas. Local aberto e com protocolo de acesso de covid.

Uso obrigatório de máscara.







Celebrado no próximo dia 15, o Dia do Arquiteto é a data ideal para que os moradores da Capital Federal saibam quais as tendências no mundo arquitetônico no quesito ambientes residenciais

 

 

 

 

Elementos arquitetônicos harmoniosos trazem charme, sofisticação e elegância para as construções residenciais. Para celebrar o dia do arquiteto, no próximo dia 15, a arquiteta Taíza Braga, que atua em projetos arquitetônicos e de Interiores residenciais e comerciais, com foco em conforto e funcionalidade, traz orientações de um elemento moderno e que pode ser considerado uma tendência no universo arquitetônico: o cobogó.  “De forma leve e natural, a divisória de cobogós permite trazer luz natural e ventilação ao ambiente, sem perder a privacidade.”, explica a arquiteta.

 

Historicamente, o cobogó surgiu na década de 1920, em Recife, e teve seu nome oriundo da junção da primeira sílaba dos sobrenomes de seus criadores. São um legado da cultura árabe, baseado nos muxarabis – construídos em madeira, e geralmente, eram utilizados para fechar parcialmente os ambientes internos.

 

Construídos primeiramente em cimento, a partir da década de 50, passaram a ser produzidos com a matéria prima argila e vidro. Além de gerar uma ventilação, o cobogó traz o ar de modernidade e uma luminosidade natural.

 

Na Capital Federal, por exemplo, a Biblioteca Nacional de Brasília, de Oscar Niemeyer, é um exemplo clássico de uma construção elaborada com o uso do cobogó.

 

Outro exemplo clássico, são os prédios residenciais criados em tijolinhos furados que mostram como o cobogó é uma aposta arquitetônica presente na cidade. No Plano Piloto, por exemplo, a grande maioria dos prédios possui essa estrutura com cobogó.

 

O elemento continua sendo uma tendência e é a sugestão da arquiteta Taíza Braga, que explica que além da função estética, seu uso atende a várias premissas da arquitetura sustentável, como ventilação e iluminação natural.


Crédito da foto da fachada:  @evertonl.lopes 

 

 

Serviço: No dia do arquiteto, especialista em espaços integrados mostra que o cobogó é a aposta ideal para os ambientes residenciais
Taíza Braga - é graduada em Arquitetura e Urbanismo pela PUC de Goiás e especialista em Arquitetura da Saúde pela UCB.

Atua nas áreas de projeto Arquitetônico e de Interiores residenciais e comerciais, com foco em conforto e funcionalidade

Telefone: (61) 9903 1185
IG: 
https://instagram.com/taizabraga.arquiteta?utm_medium=copy_link





 

Com a chegada do Natal, o restaurante Aquela Parmê vai dar 50 vales parmegianas para os clientes que forem até à casa vestidos à caráter natalino. A ação é válida para as unidades de Águas Claras e Lago Sul

 

Ho, ho, ho. É tempo de natal no restaurante Aquela Parmê. E a casa resolveu inovar e dar o presente para o bom velhinho que agora poderá ser agraciado pelos clientes do restaurante. Na véspera do Natal, os clientes poderão ganhar vale-parmegianas (parmegiana de frango com arroz e purê como acompanhamentos), além de concorrerem a cinco cestas natalinas ao participar da ação no Instagram da casa.

Para participar, basta ir até Aquela Parmê Águas Claras ou Lago Sul,  à caráter vestido de Papai ou Mamãe Noel, no dia 24 de dezembro,  entre 12h e 15h. Os clientes que forem de gorro de natal e uma camisa ou vestido vermelho também poderão ganhar essa delícia. Serão disponibilizados 25 cupons por loja para os primeiros que chegarem. O vale parmegiana é válido por um mês e o prato poderá ser retirado a partir do dia 26 de dezembro.

 

Natal na Aquela Parmê é assim: Papai Noel e os clientes ganham de presente a melhor parmegiana da cidade. A casa está aberta diariamente, das 10h às 22h, no sistema delivery e takeway.

 

O Aquela Parmê continua seguindo todos os protocolos de higiene e segurança e promete trazer a veia nativa e muito rica que essa gastronomia tem.

 

Serviço: Quem ganha o presente dessa vez é o Noel! 50 Parmês de presente para quem for caracterizado de papai ou mamãe noel

Endereço – Unidade Águas Claras: Rua das figueiras número 6 loja 15 - Águas Claras, Brasília

Endereço – Unidade Lago Sul:  Smdb 12 conjunto 12 pac 2 parte 2 -Posto Auto Shopping (em frente ao Jardim Botânico)

Cardápio: http://aquelaparme.com.br/  

Dias e Horários de Funcionamento: Todos os dias das 10h às 22h (sistema delivery e take-out)

Entregas pelos aplicativos, Ifood e UberEats

Take-out com descontos e ofertas exclusivas pedindo pelo: http://aquelaparme.com.br/  

O restaurante recebe os cartões das principais bandeiras (débito e crédito) e PIX


 

 

 







O Conselho Federal de Medicina (CFM) lança hoje o projeto SIIM – Sistema Integrado de Identidade Médica para emissão de documentos de identificação profissional. Em uma experiência única, ágil e segura, o profissional conseguirá obter a Cédula de Identidade Médica física e digital (CIM e E-CIM), a Carteira Profissional de Médico física e digital (CPM e E-CPM) e o certificado digital padrão ICP-Brasil.

Após processo licitatório vencido pela Valid SA, multinacional brasileira de soluções seguras de identificação, o CFM tornou-se também a primeira Autoridade de Registro (AR) Valid com módulo eletrônico credenciada no Instituto Nacional de Tecnologia da Informação - ITI.

Com a parceria estabelecida, o CFM passa a oferecer Certificado Digital gratuitamente a todos os médicos brasileiros. “Vamos oportunizar a mais de 520 mil médicos no Brasil o acesso às tecnologias mais seguras de identificação integrada. O Programa SIIM representa um grande avanço para o país na transformação digital” afirma Hideraldo Cabeça, 1º Secretário do CFM.

O certificado é a única solução que possibilita assinar digitalmente o registro de informações médicas, agiliza os procedimentos de teleconsulta, permite  a prescrição e assinatura digital de exames, receituários - inclusive de controle especial - com a garantia de autoria, integridade e autenticidade do documento, de maneira ágil e sem a necessidade de impressão em papel. 

Gleidson Porto, Coordenador de Tecnologia da Informação do CFM, destaca os benefícios deste projeto, entre eles a incorporação dos processos de validação e atestados realizados pelo Sistema de Conselhos de Medicina (SCM) e o aproveitamento da estrutura de dados do CFM com base de confiança para validação e emissão do certificado digital. “Nossa expectativa é que para 2022, aproximadamente 400 mil médicos já estejam com suas biometrias cadastradas e certificados emitidos”.

Para o Diretor Comercial e Marketing da Valid, Ilson Bressan, o projeto do CFM é inédito no Brasil e representa a integração das tecnologias de segurança Valid aplicadas à identificação profissional. “Nossa missão de promover a transformação digital está bem representada neste programa do CFM, uma síntese do que podemos oferecer em inovação à sociedade brasileira em termos de segurança e integridade na identificação segura de pessoas e processos nos meios físico e digital.”

 

Sobre a Valid

 

A Valid entrega soluções de confiança com inovação e tecnologia de ponta. Nossa inteligência está nos seus documentos, cartões, smartphone e até mesmo nas transações que você realiza. 

Reconhecer e legitimar você é o nosso cotidiano! 

 

 

 

Com mais de 60 anos de experiência no mundo todo, construímos um legado muito forte que não para de crescer e, hoje, somos mais de 6.000 colaboradores, em 16 países, trabalhando para oferecer um mundo mais confiável e seguro.  

No Brasil, somos a maior empresa em emissão de documentos de identificação, no mundo ocupamos a 5ª posição na produção de SIM Cards e estamos entre os 10 maiores fabricantes de cartão do planeta. 

 

Estamos organizados em 4 verticais de negócios: 

 

Valid ID – Identificação 

 

Valid Cities – Cidades Inteligentes 

 

Valid Link – Conectividade 

 

Valid Pay – Meios de pagamento 

 

 O que queremos é transformar o hoje e o amanhã.  

 

Se você se identifica com essa evolução, você se identifica com a Valid. 

 

Valid – Trust Powerhouse 

 

Para saber mais, acesse www.valid.com              







O Conselho Federal de Medicina (CFM) apresenta amanhã, em reunião online às 10h com os presidentes dos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs) e conselheiros federais, um novo serviço disponível a todos os médicos brasileiros: o Certificado Digital do CFM, gratuito para todos os médicos adimplentes com o sistema conselhal. Na reunião também será apresentada a nova plataforma de prescrição eletrônica, disponibilizada em parceria com o Conselho Federal de Farmácia e o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI).

Para oferecer o Certificado Digital Gratuito do CFM, a autarquia realizou uma licitação, que escolheu a empresa Valid para oferecer o serviço. Em seguida, qualificou-se junto ao Instituto Nacional de Tecnologia da Informação (ITI) como Autoridade de Registro (AR). Com isso, os dados biométricos dos médicos coletados pelos Conselhos Regionais de Medicina (CRM) serão usados para a emissão do certificado digital.

Tecnologia do Blogger.