Casa de Fita Festival contempla público infantil no mês de maio



A programação virtual inclui quatro espetáculos e uma palestra com o renomado Gandhy Piorski, durante cinco dias.

Com transmissão pelo canal de Youtube do Instituto Rosa dos Ventos, o Casa de Fita Festival disponibiliza sua programação em cinco vídeos, entre 26 e 30 de maio, sempre às 19h, com reprise no dia seguinte às 16h. Os espetáculos ficarão disponíveis apenas nos horários destinados às exibições. 

As apresentações, que, oportunamente, acontecem no marco da Semana Mundial do Brincar, fazem parte do calendário oficial do Circuito Candango de Culturas Populares, amplo projeto capitaneado pelo Instituto e fomentado pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF.

O festejo, cujo enfoque é criar arranjos para a educação infantil por meio da cultura do inventar, teve origem na escola de cultura popular homônima, que é uma das vertentes de atuação do grupo Seu Estrelo. Maria Isabela Aquino, coordenadora do Centro Tradicional de Invenção Cultural e co-criadora do projeto Casa de Fita, explica sobre a essência da iniciativa e seus propósitos: “o Casa de Fita nasceu com o objetivo de pensar e praticar uma educação baseada na cultural popular, na invenção, nas brincadeiras, por meio do Mito do Calango Voador, escrito por Tico Magalhães. A proposta busca criar espaços afetivos, onde as crianças possam saber quem são, reconhecer-se na natureza e imaginar as possibilidades de mundo por meio da invenção e da força criativa. Nossa intenção é com o Festival repensar o direito das crianças à cidade e refletir sobre que cidade queremos entregar a elas”.

Atenta às restrições sociais necessárias em razão da pandemia, a coordenação do evento encontrou na transmissão online uma alternativa para reverenciar o público, majoritariamente formado por crianças e por pessoas interessadas em educação para os primeiros anos, sem oferecer risco à saúde. Tico Magalhães, capitão do Seu Estrelo e o Fuá do Terreiro, explica o que resultou desse isolamento necessário: “nesse momento em que não podemos ocupar a cidade, repensá-la é uma oportunidade. Assim, como Naiá, minha filha, também não pode ocupar a cidade nem ir para a escola, pudemos pensar juntos sobre essa relação e criar em parceria o espetáculo. E o Casa de Fita trouxe, então, a oportunidade de apresentar o resultado desse pensamento conjunto e dessa criação em parceria ”.

As atrações são compostas por artistas populares locais e por um convidado especial, o pesquisador da infância Gandhy Piorski, que relata sua visão sobre a importância das celebrações populares no imaginário infantil: “os festejos populares são sonhos coletivos, perpetuam-se por gerações. Quando as crianças os vivem,  elas têm a engenhosa capacidade de se enraizar em suas memórias. Guardam-se nas crianças como alma comunitária: esse aspecto amoroso da alma do mundo”.

Assim, o Casa de Fita  Festival propõe uma nova experiência de educação, fundada sobre o entrelaçamento entre aprendizagem, natureza e cultura, sempre primando pelo popular e pelas tradições. A brincadeira é a alma das práticas educativas propostas pelo projeto. Stéffanie Oliveira, presidente do Instituto Rosa dos Ventos, compartilha sua visão sobre a proposta: “ao longo da vida somos sempre induzidos a deixar de brincar, a levar a vida a sério, a deixar a prática do que há de mais sincero em nós quando criança, a brincadeira. O Casa de Fita vai contra essa lógica e incentiva as crianças cada vez mais a brincar, a explorar o que mais têm de potencial, a imaginação. É uma honra ter um projeto voltado a esse público tão potente e inteligente que são nossas crianças.”


Confira a programação completa: 

Quarta-feira (26/05), 19h: Palestra de abertura com Gandhy Piorski.

Pesquisador nas áreas de cultura e produção simbólica, de antropologia do imaginário e de filosofias da imaginação. No terreno das expressões plásticas discute as narrativas da criança, sua fantástica e seus artefatos, é consultor e idealizador de projetos que investigam uma pedagogia social contida nas linguagens das infâncias.

Quinta-feira (27/05), 19h: Espetáculo Amaldiçoado Circo Lunar da Trupe Zepelim de Led.

Brincantes: Tainá Martins, Marcelo Nemmevê e Rafael Pops.

Duração: 35 minutos.

A Trupe Zepelim de Led é uma experiência sagrada e picaresca, que une o circo e a cultura popular, o universo da palhaçaria à encantaria da tradição brasileira. Formado por brincantes do Grupo Seu Estrelo: Marcelo Nemmevê, Rafael Pops e Tainá Martins, a Trupe Zepelim de Led assume a missão de juntar em sua brincadeira o terreiro e o picadeiro, unindo misteriosamente a dança, o teatro, a música, o circo, a feitiçaria, o catimbó e sei lá mais o quê. Assim, uma colombina atriz, um andante palhaço e um vagabundo brincante se enlaçam para contar a fabulosa história da última apresentação do Amaldiçoado Circo Lunar.

Sexta-feira (28/05), 19h: Espetáculo Maria das Alembranças de Luciana Meirelles.

Brincantes: Luciana Meirelles e Nara Oliveira

Duração: 30 minutos.

Maria das Alembranças é um brinquedo cerratense de contar histórias. Mensageira das árvores e guardiã de sementes, abre caminhos para memórias do passado e do futuro. Nessa edição, contará o mito Iorubá da origem do ser humano, convidando toda a família a se alembrar de nossas origens ancestrais.

Sábado (29/05), 19h: Espetáculo Mateus Caramelada da Lelé Bicuda de Chico Simões.

Brincante: Chico Simões.

Duração:  40 minutos.

Chico Simões, apresenta o palhaço Mateus Caramelada da Lelé Bicuda, camelô, brincante de reisado, bumba-meu-boi, guerreiro de folias, mágico e ventríloquo, formado nas feiras, festas e festivais pelo mundo. Contador de histórias e de causos, este menestrel contemporâneo promete benzer e bendizer o público presente, que terá notícias e participará das cenas que contam histórias de amor e de guerra nas terras de São Saruê, onde vive tudo que se imagina e a máscara mais revela que oculta.

Domingo (30/05), 19h: Espetáculo Seu Estrelo e o Estranho Julgamento de um Palhaço e um Jumento de Tico Magalhães.

Brincantes: Tico Magalhães e Iaiá Magalhães.

Duração: 20 minutos.

Um espetáculo inédito, escrito por Tico Magalhães (Capitão do Grupo Seu Estrelo) para o Casa de Fita  Festival . Uma brincadeira que narra a história de um surpreendente julgamento de faz de conta. Um julgamento onde o público é o próprio jurado. Um espetáculo infantil que discute a infância e de que modo a cidade e seus comandantes vem cuidando das crianças.

Serviço: Casa de Fita Festival .

Data: 26 a 30 de maio

Horário: 19h

Local: Canal Instituto Rosa dos Ventos 

Classificação: livre

Mais informações: https://www.centrodeinvencao.com/festivalcasadefita / @circuitocandango / @centrodeinvencao

Reprises: 27 a 31 de maio às 16h