Unidades de saúde terão que manter informadas famílias de pacientes infectados com Covid-19

Profissionais de saúde deverão telefonar diariamente para as famílias durante todo o período de internação

Foto: Ricardo Pontes.

A força-tarefa do MPDFT instituída para o acompanhamento das medidas de enfrentamento à Covid-19 expediu recomendação à Secretaria de Saúde do Distrito Federal (SES-DF) para que estabeleça protocolo para prestação constante de informações médicas aos familiares dos pacientes com suspeita ou diagnóstico positivo para Covid-19, internados ou em leito de observação por mais de 24h.

A Secretaria deverá determinar às unidades de saúde da rede hospitalar a organização de procedimento para garantir informações às famílias sobre a situação de saúde do paciente, com contato médico diário por meio de ligação telefônica, durante todo o período de internação em enfermarias e UTIs. “Sabemos da rotina agitada nas unidades de saúde, mas a busca por informações de um familiar internado deve ser cuidadosamente atendida, tendo em vista a fragilidade familiar que esse contexto propicia”, afirma o coordenador da Força-tarefa, o procurador de Justiça Eduardo Sabo.

As unidades de saúde terão que fazer cadastro de familiar ou outra pessoa responsável para receber as informações sobre o estado de saúde do paciente. Os profissionais de saúde também deverão registrar no prontuário dos pacientes todos os contatos realizados. A iniciativa do MPDFT foi motivada a partir de manifestações recebidas pela Ouvidoria do Órgão, assim como de reiteradas notícias de que familiares de parentes internados com suspeita ou diagnóstico positivo para Covid-19 encontram dificuldades para receberem informações a respeito da saúde dos pacientes.

A Secretaria de Saúde tem prazo de cinco dias úteis para encaminhar ao Ministério Público do DF e Territórios informações sobre as providências adotadas para o cumprimento da recomendação.

Clique aqui para ver a recomendação.