Nomeação da primeira-dama do DF para Secretaria de Assistência Social gera debate entre distritais


A nomeação da esposa do governador Ibaneis Rocha, a primeira-dama Mayara Noronha, para comandar a Secretaria de Desenvolvimento Social gerou debate entre os deputados distritais nesta terça-feira (7). A informação foi recebida durante sessão extraordinária remota da Câmara Legislativa e dividiu opiniões


"Nada contra a primeira-dama, mas acho estranha a nomeação e me causa preocupação, em especial nesse momento, que precisamos de corpo técnico", afirmou o deputado Leandro Grass (Rede).

O distrital Fábio Felix (PSOL), que é assistente social, considerou o ato do governador um retrocesso: "A política pública de assistência social exige discussão técnica. Essa nomeação é um péssimo gesto para os servidores da área".

Na mesma linha, Júlia Lucy (Novo) argumentou: "Tenho um ótimo relacionamento com a primeira-dama, mas não é possível que não tenhamos um servidor à altura para assumir o cargo. Isso deprecia o governo. É um cargo político, mas é importante que seja ocupado por uma pessoa técnica". A distrital ainda fez um apelo para que o governador reveja o ato: "Mesmo que não seja ilegal, não seria imoral?".

Por sua vez, o líder do governo na Casa, deputado Cláudio Abrantes (PDT), disse ser salutar a defesa do sistema de assistência social, mas reforçou não haver qualquer impedimento legal para a nomeação. Ele também pregou ser preciso evitar julgamentos antecipados. "Estou certo de que a doutora Mayara irá trabalhar para o bem do sistema", completou.

Já o deputado Agaciel Maia (PL) considerou que a nomeação da primeira-dama pode ser um impulsionador para a pasta: "Se ela tiver disposição para ouvir as pessoas pobres, pode facilitar a chegada das demandas ao governador. Trabalho não vai faltar". O deputado Hermeto (MDB) concordou: "Numa área tão sensível, com boa interlocução com o governo, ela poderá ajudar muito".

Ao desejar "boa sorte" para a nova secretária, o deputado Robério Negreiros (PSD) afirmou: "O papel da primeira-dama é justamente na área social". E o deputado Daniel Donizet (PSDB) apontou que a primeira-dama irá doar o salário para organizações sociais e poderá ajudar muito estando no cargo.