IGESDF DOA 150 MIL CARTILHAS DA DENGUE PARA EDUCAÇÃO DISTRIBUIR ENTRE OS ALUNOS

Estudantes do 1º ao 5º ano do ensino fundamental receberão o material


Com o título “IGESDF contra a dengue”, 150 mil cartilhas com informações lúdicas sobre o combate à dengue, produzidas pelo Instituto de Gestão Estratégica de Saúde do DF (IGESDF), foram entregues, nesta sexta-feira (27), pelo secretário de Saúde, Francisco Araújo, ao secretário de Educação, João Pedro Ferraz dos Passos. Receberão o material estudantes do 1º ao 5º ano do ensino fundamental da rede pública.

A cartilha possui 19 páginas que contém brincadeiras como labirintos, código secreto, caça-palavra, sombra e ligue-ligue. Os passatempos explicam o ciclo do mosquito, como ocorre a transmissão e como prevenir evitar a proliferação do Aedes aegypti, que também transmite zika e chicungunya.

“Essa é uma parceria entre a Secretaria de Saúde, IGESDF e Secretaria de Educação para que, nesse período, em que todos nós estamos vivendo a pandemia do novo Coronavírus, as crianças que estão em casa não deixem de cuidar para prevenir também a dengue”, ressaltou o secretário de Saúde.

“A Secretaria de Educação só tem a agradecer. Estávamos engajados com a Secretaria de Saúde nessa campanha contra a dengue, quando fomos surpreendidos por essa pandemia. Agora, redobraremos nossa atenção, porque não só o novo Coronavírus, mas a dengue é uma doença que pode levar pacientes para o hospital e, é claro, sobrecarregar ainda mais o sistema de saúde”, disse o secretário de Educação.

Segundo ele, a idéia é que a primeira remessa de revistas seja entregue em conjunto com o Cartão Alimentação Creche (CAC) distribuídos pelo Governo do Distrito Federal para os alunos de creche, quando na residência houver outros alunos do ensino fundamental. Outras formas também serão planejadas posteriormente.

O diretor-presidente do IGESDF, Sérgio Costa, destacou que o instituto vem realizando diversas ações de prevenção e combate à dengue. “Além de campanhas educativas como essa com a Secretaria de Educação, montamos desde fevereiro tendas para atender os pacientes com suspeita de dengue e desafogar os pronto-socorros de hospitais e UPAs. Sabemos da importância de ações de enfrentamento dessa doença, por isso, estamos trabalhando com as frentes possíveis”, enfatizou.