Abrassp solicita o fechamento de academias de condomínios, sala de estudo, sala de cinema e cancelamento de reservas em salão de festas

Para proteger os moradores de condomínios, a Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais solicita a interrupção das atividades nesses espaço para conter proliferação do Covid-19



Após a confirmação de mais de 200 casos de infecção do coronavírus no Brasil, a Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais – ABRASSP, decidiu solicitar aos síndicos de todo o Brasil, o fechamento de academias de condomínios, sala de estudo, sala de cinema e cancelamento de reservas em salão de festas pelo período de 30 dias.

O objetivo é evitar aglomerações nos condomínios, acompanhando as ações de diversos estados da federação e do Ministério da Saúde sobre o novo coronavírus. A recomendação vale por 30 dias que podem ser prorrogados ou cancelados a depender da situação da pandemia e das medidas anunciadas pelo Ministério da Saúde neste período. 

A Abrassp também recomenda que síndicos, também determinem a colocação de recipientes de álcool em gel, nos principais pontos de circulação de pessoas do condomínio. Também solicitamos a colocação de cartazes sobre a contaminação por Covid-19 nos condomínios.

Fica recomendado também que síndicos e trabalhadores de condomínios com mais de 60 anos de idade, deverão buscar trabalhar de casa e cancelar atendimento à condôminos.

O presidente da Abrassp, Paulo Melo, também recomendou que síndicos distribuam informativos sobre os sintomas e combate ao novo coronavírus. “Essas são as recomendações da Abrassp, o que não significa que novas recomendações não venham a ser tomadas nos próximos dias, de acordo com o acompanhamento dos casos de Covid-19 no Brasil”, comentou Paulo Melo.

Entenda
O coronavírus (Covid-19) é um vírus que causa doença respiratória com sintomas semelhantes a um resfriado (febre, tosse, dificuldade em respirar), podendo também causar pneumonia. As investigações sobre as formas de transmissão ainda estão em andamento, mas se sabe que a disseminação ocorre de pessoa para pessoa, por gotículas respiratórias ou contato direto. Ele tem transmissão menos intensa que o vírus da gripe, sendo menor o risco de circulação mundial.