Delmasso entra com representação por vazamento de chorume


O deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos), acionou órgão de controle após o portal Metrópoles revelar que aterro sanitário do DF entrou em colapso por excesso do resíduo

Vice-presidente da Câmara Legislativa (CLDF), o deputado distrital Rodrigo Delmasso (Republicanos) ingressou nesta sexta-feira (31/01/2020) com representação no Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) para que a Corte investigue os riscos de desastre ambiental pelo excesso de chorume armazenado no Aterro Sanitário de Brasília (ASB), localizado em Samambaia.

A decisão ocorre após o Metrópoles revelar com exclusividade documento interno do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) o qual indica a situação de “colapso” causada pelo excesso de chuvas no período de janeiro, fato que levou as bacias de contenção do resíduo poluente a chegarem na capacidade máxima. Técnicos do órgão também sugeriram decretar estado de emergência no local devido aos riscos de vazamento do líquido tóxico.

“Na minha opinião, a situação do aterro é gravíssima e precisamos levantar e punir os responsáveis. Acredito que o governo está adotando as medidas necessárias para que um desastre maior não aconteça”, afirmou o parlamentar ao Metrópoles.

Na peça, o parlamentar requisita a abertura de uma auditoria especial da Corte de Contas “com vistas a apurar as causas e responsabilidade sobre o transbordamento das bacias que armazenam chorume no Aterro Sanitário de Brasília”.

Ações imediatas

Após a repercussão do caso, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) anunciou, nesta sexta-feira (31/01/2020), o plano para reverter o estado de emergência no Aterro Sanitário de Brasília (ASB), localizado em Samambaia, devido ao vazamento de chorume.

Além da construção emergencial de duas novas lagoas de contenção nesta semana, a autarquia planeja outras seis. Duas ficam prontas na próxima terça-feira (04/02/2020) e as outras quatro serão entregues até 15 de fevereiro.

 

Fone: Metrópoles.