No próximo dia 8 (domingo) o Assados do Fred, a maior e única parrilla de Street Food da Cidade Parque, traz uma programação gastronômica e de entretenimentos para pais e filhos no famoso e querido Eixão do Lazer

 

Dia dos pais é sinônimo de pais e filhos celebrando a data. E o que todo mundo quer é uma comemoração diferente do tradicional almoço em casa com toda a família reunida em volta da mesa. Esse ano a data promete trazer novas atrações. O Assados do Fred, primeira parrilla de rua de Brasília, vai promover uma programação totalmente voltada para que pais e filhos tenham um momento de lazer, diversão, entrosamento e o melhor churrasco preparado na parrilla, num dos lugares mais frequentados da Capital Federal: o Eixão do Lazer.  Os pequenos contarão com brinquedos infláveis e brincadeiras para serem realizadas com o papai. Já os papais heróis, além de contar com um cardápio que traz ancho, chorizo, tomahawk, filé de sobrecoxa, legumes defumados e outras delícias, ganharão a famosa sobremesa de banana recheada com um verdadeiro doce de leita argentino, iguaria que é especialidade do Assados do Fred.

A parrilla do Assados do Fred vai atender todas as famílias no Eixão do Lazer, a partir das 11h da manhã.

Depois de tanta notícia boa, agora é só aguardar o dia a aproveitar a data em grande estilo, que é o que todo papai merece

 

 

Serviço: Assados do Fred – Edição especial Dia dos Pais!

Data: 08/08/2021

Horário:  a partir das 11h

Endereço: Eixão do Lazer

Contato:(61)3256-8384

 



       Os empresários Bruno Fares e Lucas Ferreira, donos, respectivamente, da Gelatte di Gábi e Dona Zuca, Doce que nem vó, são exemplos reais de que a união, não só faz a força, mas mostra a empatia, e que o senso de ajuda está acima de qualquer concorrência e como isso fez os dois negócios virarem parceiros

 

 

 

 

Tudo parecia andar bem para os empresários Bruno Fares e Jany Fernandes, que ao final de 2020, trouxeram diretamente da capital São Paulo, a Gelatte di Gàbi. Mas um incêndio inesperado afetou a tubulação do restaurante ao lado da gelateria e destruiu também o estoque e toda a parte de baixo, especialmente o teto de gesso da loja. Diante do desafio inesperado, definiram que iriam ficar fechados por um tempo até solucionar a situação. Mas a mão amiga do empresário Lucas Ferreira, proprietário da Dona Zuca, Doce que nem vó, localizada relativamente próxima à gelateria, mudou o rumo dessa história. Por mensagem de instagram, Lucas ofereceu seu espaço para que pudessem vender os produtos. A logística não permitiu, mas o gesto solidário abriu portas para o nascimento de projetos e parceria entre as duas empresas.

 

O tempo passou, e em uma visita despretensiosa à doceria Dona Zuca, Bruno e Jany conheceram o bolo de chocolate da confeitaria, o carro-chefe da casa, e, com isso, surgiu a ideia de fazer um gelato com essa iguaria. Deram andamento ao projeto testando diversas possibilidades que não ofuscasse o sabor do bolo e após vários testes, pelas mãos talentosas da Jany, chegaram ao Gelato de Crema Al Latte, um gelato cremoso de leite integral, com receita feita especialmente para complementar o bolo. Com isso, nasceu o Gelato Dona Zuca.

 

A sobremesa cumpre a sua função de adoçar, mas vai além de um simples doce. Para Fares, a iniciativa homenageia o novo parceiro e inspira outros empresários da Capital Federal. “Essa é uma homenagem à empresa que nos estendeu a mão quando mais precisávamos, mesmo durante uma pandemia, que trouxe ainda mais dificuldades para todos ”, explica Bruno.

 

O gelato manteve a essência do bolo Dona Zuca: muito chocolate, bem molhadinho, mas com o gelato para complementar. A iguaria já pode ser degustada e conhecida na Gelatte di Gàbi e na Confeitaria Dona Zuca.

 

Os proprietários da Gelatte di Gàbi gostaram e apostaram nesse tipo de parceria e acreditam ser o início de um caminho para elaborar gelatos com a cara de diversas casas de Brasília, que apreciam uma bela e doce gastronomia. Afinal, é com a colaboração e o espírito de união que as empresas crescem e se fortalecem.

 

 


Crédito da foto: Foto divulgação

 

 

Serviço: Gelato Dona Zuca, sobremesa que traduz força, solidariedade e inspiração para empresas de Brasília 

Endereço: EQN 110/111, Bloco A, Loja 6, Térreo – Plaza Norte Shopping -Asa Norte
Whatsapp: (61) 98611-8543

Instagram: @gelattedigabi

 Dias e Horários de Funcionamento: De terça a domingo, das 12h às 20h (presencial e sistema take-out)

Entregas: Aplicativo Ifood

A gelateria recebe os cartões das principais bandeiras, nas versões crédito e débito, dinheiro e PIX.

 





Com a proximidade do Dia dos Avós (26) e o Dia do Batom (29), a empresa especializada em maquiagem, SOS Makeup cria ação para prestigiar as vovozinhas da Capital Federal

 

 

 

Meu reino por um batom? Qual a mulher não gosta de uma maquiagem para se sentir bela? Essa prerrogativa se estende também a um público especial: as vovós.  Sabendo disso, a empresa especializada em maquiagens, SOS Makeup resolve inovar e cria uma campanha, a fim de homenagear as avós de Brasília. Intitulada “Toda vovó merece um batom”, a iniciativa uniu o Dia do Batom (29) ao Dia das Avós (26), para proporcionar um momento de beleza a esse público que sofreu muitas restrições sociais, em virtude do novo Coronavírus.

 

Aos filhos e netos que queiram presentear as matriarcas de sua família, a SOS Makeup vai oferecer uma maquiagem especial voltada às avós, e também poderá ser acrescentado o serviço de babyliss para as vovós de cabelo longo. Além disso, as vozinhas vão ganhar também um brinde especial. O pacote oferecido tem o valor a partir de R$120,00, e promete um momento terapêutico e de bem-estar, em um estúdio temático voltado para cuidar da beleza.

 

Segundo a empresária e uma das proprietárias da SOS Makeup, Letícia Coutinho, “Toda vovó merece um batom”, visa resgatar também a alegria das avós. “Ano passado, como todos sabem, entramos em lockdown e quem mais sofreu foram os avós. Sabendo disso, pensamos em proporcionar algo a elas que agora vivem um cenário mais tranquilo após a sua vacinação. Então, tivemos a ideia dessa campanha para trazer um momento de beleza, com uma maquiagem para que ela se sinta mais bonita”, explica Letícia.

 

O mimo, totalmente inovador, poderá ser adquirido entre os dias 21 de julho e 4 de agosto. Os agendamentos do serviço podem ser feitos diretamente na empresa, por meio do telefone (61) 98202-9506.

 

Consideradas as “mães com açúcar”, sem dúvidas, um afago diferenciado fará com que se sintam queridas e embaladas pelo carinho dos seus filhos e netos. 

 

 

 

 

Serviço: SOS Makeup lança campanha “Toda vovó merece um batom”

Data: Entre 21/07 a 04/08

Horário: a definir no agendamento

Valor: a partir de R$120,00

Endereço: CLN 311 BL C loja 18 - Asa Norte

Whatsapp: (61) 98202 9506





Com uma proposta gastronômica inovadora, a franquia AMORE Milho, inaugurada no Dia de São João (24/6), traz para os moradores da Capita Federal uma forma atraente de consumir o milho

 

 

 

 

Considerado uma das principais fontes de alimento do brasileiro, o milho, que possui tradição na culinária brasileira com pratos como a pamonha, o curau, o mingau e a pipoca, agora ganha uma nova versão gastronômica. Os moradores da Capital Federal acabam de receber a franquia AMORE MILHO e podem agora consumir o grão em formato de fast food.

 

Inaugurada em solo brasiliense no Dia de São João (24/6), a casa promete sabores e sensações inusitadas com as várias combinações que o milho pode ganhar. A marca AMORE MILHO, original de Joinville –SC, é um modelo inédito no ramo alimentício no Brasil, tendo o milho como protagonista.

 

O casal Fábio Cavalcanti e Daniela Cavalcanti são os responsáveis pela primeira unidade do Centro-Oeste e escolheram Águas Claras para receber a marca. “Conhecemos a Amore Milho no decorrer de nossa pesquisa e começamos a estudar o negócio com profundidade, gostamos da proposta e vimos que se enquadrava em toda a nossa ideia de negócio”, explica Fábio.

 

O menu conta com as opções do AMORE FRANGO (R$ 19,90, em média com 280g; R$ 24,90, em média com 400g), um combinado de milho, manteiga, fricassê de frango, bacon picado, catupiry e batata palha, AMORE CARNE (R$ 19,90, em média com 280g; R$ 24,90, em média com 400g), composto por milho, manteiga, bolonhesa, calabresa fatiada, cheddar e parmesão, AMORE  PROMO CALABRESA (R$ 15,90 em média com 280g; R$ 20,90, em média com 400g), a combinação é de milho, manteiga, calabresa fatiada, catupiry original e batata palha. A casa também pensou em uma versão mais leve e apresenta o AMORE FIT (R$ 19,90, 280g, em média; R$ 24,90, 400g, em média), elaborado com milho, manteiga, fricassê de frango, creme de ricota, tomate cereja e azeitona.

 

Além disso, os apreciadores do milho podem montar o seu pote de forma personalizada, a escolher os ingredientes e criar o seu AMORE MILHO e ter uma refeição completa. O cliente pode escolher o tamanho do pote de milho com manteiga (R$ 5,00 o médio; R$ 10,00 o grande) e adicionar até cinco acompanhamentos (a partir de R$ 2 cada).

 

A lanchonete também traz nada mais, nada menos que o Suco de Milho (R$9,00) e a queridinha Pamonha (R$ 9,90), apresentadas em seis versões: doce, sal, doce com queijo, sal com queijo, queijo com pimenta e linguiça, e frango.

 

A unidade de Brasília está localizada na Rua 19 Norte lotes 6/8 loja 12 – Duo Residence Mall – Águas Claras. A casa está aberta das 11h às 22h, diariamente. Os pagamentos são realizados por cartões de débito e crédito, pix e dinheiro. Os clientes podem pedir a iguaria pelo Ifood e whatsapp da loja (61) 99621 9900, sendo as entregas são feitas apenas com pix e cartão.

 

Crédito: Rafale Horse

 

 

Serviço: Primeiro Fast Food de milho desembarca em Brasília

Endereço: Rua 19 Norte lotes 6/8 loja 12 – Duo Residence Mall – Águas Claras
Whatsapp: (61) 99621 9900

Instagram: @amoremilho.brasilia

 Dias e Horários de Funcionamento: Todos os dias, das 11h às 22h (presencial, sistema delivery e take-out)

Formas de Pagamento: cartões de débito e crédito, pix e dinheiro

Entregas pelos aplicativos Ifood, Take-out e entrega própria da casa




Celebrando um ano na Capital Federal, no próximo dia 19 de julho (segunda-feira), Aquela Parmê cria o Dia da Parmê e distribui parmegianas para todas as crianças atendidas pela Creche Vovó Luzimar, na Estrutural

 

É tempo de amor, afago e solidariedade. E o restaurante Aquela Parmê, com um ano de casa e um total sucesso em Brasília, quer celebrar essa data sanando a fome, mas a fome de atenção, empatia e amor ao próximo. Por isso, a casa comemora seu primeiro ano com o lançamento do Dia da Parmê, no próximo dia 19 e com a distribuição de sua especialidade para mais de 60 crianças carentes da Cidade Estrutural, atendidas pela Creche Vovó Luzimar.

 

Segundo o gerente do restaurante, Mauro Souza, a parmegiana é um referencial gastronômico e merece um dia só para ela e para celebrar essa data nada melhor do que prestigiar os pequenos que muitas vezes nunca experimentaram a iguaria.

 

A casa está aberta de segunda a domingo, das 10 às 22h, no sistema delivery e takeaway. 

 

 

 

Serviço: Crianças carentes da estrutural recebem o prato mais queridinho da Capital Federal no Dia da Parmê

 Data: 19 de julho (segunda-feira)

Endereço: Rua das figueiras número 6 loja 15 - Águas Claras, Brasília
Whatsapp: (61) 98156-9038

Instagram: @aquelaparme

 

 

Cardápio: https://aquelaparme.com.br/  

Dias e Horários de Funcionamento: Todos os dias das 10 às 22 (sistema delivery e take-out)

Entregas pelos aplicativos, Ifood, UberEats, Rappi e 99Food

Take-out com descontos e ofertas exclusivas pedindo pelo: https://aquelaparme.com.br/  

O restaurante recebe os cartões das principais bandeiras, ticket restaurante, sodexo, alelo, e PIX.




Para alcançar democraticamente todos os públicos e atender suas necessidades especiais, projetos devem oferecer acesso inclusivo.

A nova legislação, publicada no Diário Oficial do Distrito Federal (DODF), na última semana de maio, determina que projetos culturais com verbas do GDF devem garantir acessibilidade para pessoas com deficiência visual. A medida, sancionada pelo governador, vale para qualquer categoria de financiamento público pelo Governo do Distrito Federal. Entre esses projetos, figuram teatro, cinema, capacitação, entre outros.


O projeto de capacitação Território Criativo é um dos exemplos que já seguem a nova legislação, cumprindo com as exigências e oferecendo cursos de formação e qualificação em acessibilidade. Além do foco na descentralização das oportunidades à classe cultural do DF, o projeto propõe-se a amenizar as dificuldades de acesso à formação, proporcionando condições para participação em seus cursos, com segurança e autonomia, àquelas pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida.

Uma de suas mais importantes premissas solidárias, a acessibilidade é também vislumbrada pela organização do Território como um trunfo para alcançar êxito financeiro em projetos culturais dessa categoria. Isto é, um projeto cultural precisa ser acessível, não apenas pela necessidade de inclusão, mas por ser estratégico do ponto de vista econômico. Reforçar a abertura de oportunidades de capacitação, treinamento e formação a este público, ao longo de todo o cronograma do projeto, amplia significativamente as portas para um maior número de participantes, consolidando o público-alvo como mais democrático e, certamente, maior que o projetado.

Mas o que torna o Território Criativo acessível? Além de ter a acessibilidade como um de seus eixos temáticos, no qual está incluída a formação específica em Acessibilidade Cultural, — em breve, estará o curso de Audiodescrição —, as lives do projeto são realizadas com intérpretes de libras e todas as postagens da página contam com descrição textual de imagens para pessoas cegas e/ou com baixa visão.

De acordo com Cássia Lemos, coordenadora do Território, “para que um projeto seja acessível, é necessário que esse processo faça parte do início da construção da ideia. Quando pensamos em algo dentro de um desenho universal, automaticamente estamos incluindo todas as pessoas e mantendo a saúde financeira do projeto. A acessibilidade não deve ser um ‘anexo’ das ações culturais, e sim fazer parte de um todo. Estima-se que 4,8% da população do DF possui algum tipo de deficiência (fonte: Codeplan - Pesquisa Distrital por Amostra de Domicílios – PDAD, 2018), e quando defendemos que a cultura e a arte devem ser apreciadas por todas as pessoas, precisamos pensar que muitas vezes elas não têm esse direito garantido devido à falta de acessibilidade aos bens culturais produzidos em todo o DF.”

Posto que o cultural é um dos setores mais prejudicados com as restrições sociais impostas pela pandemia, pensar em aspectos micro, mas de importância macro, é essencial para dar seguimento às iniciativas da classe. Com essa filosofia, oferecem uma alternativa para quem deseja aprender, reciclar conhecimentos ou aperfeiçoar o que já domina, de modo solidário e economicamente viável.

Anderson Tabuh, professor do curso de Acessibilidade Cultural, pontua sobre o que significa deficiência e a necessidade de reflexão sobre o tema com uma visão mais crítica e informada: “vinte e quatro por cento da população brasileira tem alguma dificuldade física, sensorial ou intelectual. São pessoas com impedimento visual ou auditivo, enfim, de qualquer tipo. Mas isso não representa a deficiência. Ela surge quando a pessoa que tem um impedimento entra em contato com uma barreira. E a barreira está fora do corpo dessa pessoa. Então, é necessário mudar esse pensamento, porque ele abre a possibilidade de culpabilizar a pessoa pela deficiência, quando o problema, na verdade, reside fora dela. Essa mudança de pensamento pode facilitar a relação com pessoas, instituições e projetos de toda categoria”.


Serviço: Território Criativo — Nova Temporada.
Rede social: no Instagram, @territoriocriativodf .
Site: http://territoriocriativo.com.br/

Tecnologia do Blogger.