Nesta segunda feira (03) foi a reinauguração do espaço onde fica a cozinha do Centro de Ensino Infantil da Candangolândia (CEIC), o local foi totalmente revitalizado através da destinação de emenda do deputado distrital Hermeto (MDB), no valor de 50 mil reais.

Por conta do isolamento social a inauguração contou apenas com os gestores da escola e o deputado Hermeto que se emocionou com o vídeo preparado pela escola como agradecimento à verba destinada que possibilitou a realização da reforma. No vídeo alunos pais, professores e funcionários agradeceram a ação.

Na cozinha foram trocados os azulejos, a bancada de mármore, os armários antes antigos foram substituídos por marcenaria feita sobre medida com estantes de vidro. A sala que serve de copa e espaço para os professores guardarem seus pertences também foi reformada e agora está mais adequada às necessidades dos servidores. E o depósito de alimentos teve um aumento no espaço e recebeu prateleiras novas, melhorando a organização e disposição dos alimentos.

Cozinha CEIC

“Antes a copa não tinha nenhuma pia para os professores lavarem seus alimentos ou marmitas, muitos optavam por não comer no local por falta de estrutura adequada. O local agora está mais agradável tanto para os alunos quanto para os professores. ” Afirmou a diretora da Escola Maria Rosa.

Além dos itens citados acima o portão do refeitório também foi reformado pois estava muito deteriorado desde a última enchente.

 

Em 2019 Hermeto destinou também 50 mil reais que foram utilizados para reformar e revitalizar o refeitório, local onde as crianças fazem suas refeições. Agora a área de alimentação está completamente reformada e aguarda a volta das aulas.

“Tenho muito a agradecer o carinho e a dedicação tanto da diretora Regional Ana Maria, quanto das diretoras da CEIC, tudo o que fazemos é uma ação conjunta. Ver o lindo trabalho que foi realizado com a emenda é emocionante, dá gosto de ver! ” Completou Hermeto.




O pedido visa ocupar as vagas dos aprovados que já estão realizando o Curso de Formação no CBMDF

Muitos candidatos deste concurso em andamento na Polícia Militar Distrito Federal (PMDF), atingiram seus objetivos em duplicidade, tanto para o quadro de combatentes, quanto para o de músicos. Acontece que alguns já estão participando do Curso de Formação de Praças (CFP) da turma “C” em andamento no Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF) e, outros convocados para turma “D” do CBMDF, que foi suspenso.

                Sabe-se que é grande a defasagem de efetivo na Banda de Música da PMDF ocorrida pela falta de concurso público nos últimos dezesseis anos para seu quadro e, por conta disso o Deputado Hermeto realizou consulta e solicitou que:

“a) Optando pela condição de iniciar o curso de formação como combatente na PMDF ou no CBMDF, SOLICITO que o comando da Corporação convoque a sequência de aprovados no certame (músicos e corneteiros) para o preenchimento das 24 (vinte e quatro) previstas no Edital nº. 22/DGP -PMDF, de 24 de janeiro de 2018;

b) SOLICITO, a publicação de novo edital para o preenchimento dos claros existentes nos quadros de músicos e corneteiros, tendo em vista que fora confeccionado para suprir a necessidade do efetivo da banda de música daquela época, está defasado, pois o almanaque (relação de praças policiais militares, atualizado em 30/06/2020) nos determina que tenhamos em seu efetivo de Praças Policiais Militares Especialistas Músicos – QPMP-4 (09 claros para SD) e, para Corneteiros – QPMP-7 (24 claros para SD).”

 A consulta foi feita ao Comando Geral da Corporação que assim esclareceu:

                “Informo a Vossa Excelência que se encontra no planejamento do Departamento de Gestão de Pessoal da Corporação a publicação de outros editais objetivando o completamento das vagas disponibilizadas pelo DEC, para que tenhamos o Curso de Formação ocupado em sua capacidade máxima de 500 (quinhentos) alunos, sendo 475 Combatentes e 24 + 1 (sub judice) Músicos/Corneteiros.

                Portanto, caso este primeiro chamamento realizado por meio dos Editais 98, 99 e 100 não complete os números acima declarados, em virtude de faltas, eliminações e desistências, novos editais serão publicados até a data limite de início do curso, chamando os demais aprovados, conforme ordem de classificação, até que se atinja o número de 500 (quinhentos) alunos.

                Desta forma, o pleito do ilustre Deputado já está contemplado no planejamento da Corporação.

                Sem mais para o momento, renovo os protestos de elevada estima e distinta consideração.

Atenciosamente,

JULIAN ROCHA PONTES – CEL QOPM”

Por Larissa do Vale

 




Local é muito utilizado pela comunidade para prática esportiva e projetos sociais. E recebeu este ano os primeiros trabalhos de manutenção desde sua inauguração, em 2012

Localizado na entrada da Candangolândia, o Campo sintético do Centro Desportivo da cidade recebeu reforma na grama sintética e no alambrado.

O equipamento esportivo encontrava-se em estado precário e com várias falhas e buracos, o que poderia causar lesões aos jogadores. E para a execução do trabalho a Administração Regional de Candangolândia contou com a emenda parlamentar disponibilizada pelo deputado distrital Hermeto (MDB).

A medida deixou os esportistas satisfeitos. Raul Victor de Sousa Pereira, 22 anos, auxiliar administrativo, por exemplo, mora na Candangolândia há quatro anos e utiliza o espaço diariamente. Ele estava preocupado com os acidentes que poderiam ocorrer devido à falta de cuidados com o campo.

“O gramado sintético sempre foi muito utilizado, mas os tapetes estavam começando a se descolar. Estava ficando perigoso, pois se o nosso pé entrasse embaixo do gramado sintético poderia ocorrer uma lesão grave”, conta.

Também morador da Candangolândia, Tales Henrique de Sousa Pereira, 20 anos, consultor de vendas, ressalta a importância de valorizar o espaço que já foi, segundo ele, responsável por criar grandes amizades. “É um ambiente de bom convívio social. O pessoal se encontra muito para lazer e exercícios. A gente acaba conhecendo as pessoas da rua e fazendo muita amizade”, relata. “Essa reforma será muito bem recebida. E já que agora teremos tudo novinho é importante também que as pessoas cuidem do espaço que é nosso”, ensinou.

A liberação do espaço ainda não foi realizada devido à pandemia do Coronavírus “ O Campo está prontinho aguardando a pandemia passar para voltar a receber nossos atletas, que como eu adoram jogar um futebol. ” Concluiu Hermeto.

Por Larissa do Vale.


Após cinco meses sem eventos, a Feira retorna com suas atividades; toda a estrutura e expositores foram preparados para receber os consumidores seguindo as normas no combate ao Covid-19


 



A Feira da Lua, um dos eventos mais tradicionais e longevos de Brasília, está comemorando, no mês de agosto, 19 anos de atuação no cenário comercial. A feira, que vem ao longo desses anos apoiando o comércio local dos pequenos empreendedores, produtores de artesanatos, representante da culinária, vem se reinventando em cada edição e protagonizando o crescimento e a descoberta de produtores regionais, que caíram no gosto dos brasilienses. Com a retomada das atividades, a feira promove uma edição de reabertura comemorativa de aniversário,  no final de semana, nos dias 1o. e 2 de agosto, no Gilberto Salomão.

 

Ana Cristina Alvarenga, sócia-fundadora da Feira da Lua, comenta a importância dessa retomada para o cenário empreendedor na economia criativa da cidade. “Foram meses difíceis para os produtores e empreendedores, mais de 400 famílias foram atingidas com o fechamento, mas estamos felizes em voltarmos com as atividades”, relata Ana Cristina.“A feira traz oportunidade para o produtor criativo da cidade, expõem produtos e empresas locais e faz a economia girar. Tenho muito orgulho desses anos de trabalho e de ver o crescimento dos expositores”, conclui a empresária.

 

A retomada também marca uma nova fase para a história da Feira da Lua, que passa a contar com a participação de pequenos produtores de outras feiras nos eventos realizados, ampliando ainda mais a abertura da economia criativa e o crescimento econômico. A Secretaria de Turismo também estará presente nessa nova fase, trazendo mais visibilidade e aproximação junto os artesãos de Brasília.

 

Tendências, negócios e amizades - Durante os 19 anos, a feira caiu no gosto de clientes que se tornaram fiéis às edições, e procuram realizar suas compras com os expositores. É o caso da Maria Auxiliadora Ramalho, que frequenta a Feira da Lua desde sua primeira edição e comenta sobre a preferência de realizar suas compras em eventos como esse. “Sinto que a modalidade de venda que encontro na feira me deixa mais próxima do produto e do fornecedor, e quebra a formalidade de lojas convencionais, facilitando compras mais detalhadas e encomendas exclusivas, além das amizades que acabo criando com os expositores”, afirma a cliente.

 

 

Do lado do expositor, a experiência também é exitosa e merece elogios. A venda em eventos pode se tornar o pontapé inicial para o pequeno produtor. Alguns dos expositores criaram suas empresas e negócios e alavancaram suas vendas expondo seus produtos nas mais de 600 edições já realizadas nestes 19 anos. Muitas famílias são beneficiadas e garantem lucros com o trabalho em parceria com a feira.

 

Esse foi o caso da Jumaria Ramalho, que é uma das pioneiras no evento, e iniciou a venda de roupas femininas trazidas de Goiânia, e nunca deixou de participar das edições. A empreendedora conta que foi expondo suas roupas na feira da lua que foi notada por clientes de outros estados e até países, e passou a viajar para levar seus produtos para outros lugares. “Participei da primeira edição e desde então vou em todas, foi aqui que comecei e ganhei clientes que, até hoje, compram comigo. Faço questão de participar por quê sei o quanto é gratificante. Estou ansiosa pelo retorno e para encontrar minhas clientes”, afirma Jumaria.

 

A edição de reabertura e comemoração dos 19 anos vai acontecer nos dias 1 e 2 de agosto, das 11h às 19h no shopping Gilberto Salomão.

 

Sobre Feira da Lua - Há mais de 18 anos a Feira da Lua tem como objetivo fomentar um evento moderno com preços competitivos, onde o público visitante possa comprar diretamente de fabricantes. Com cerca de 648 edições desde sua primeira edição, a Feira da Lua, sempre atenta ao interesse do público brasiliense, proporciona para o consumidor uma real opção de compras, oportunidades de negócios para empresários e geração de renda para artistas e artesãos.

 

SERVIÇO

Feira da Lua - Edição Comemorativa

Data: Dias 1 e 2 de agosto, das 11h às 19h

Local: Centro Comercial Gilberto Salomão

Endereço: Shis QI 05 - Lago Sul, Brasília - DF, 71615-907

Instagram: @feiradalua/

Telegram: https://t.me/joinchat/AAAAAFXQ2iAQJamptJKE9A




Irlanda, Alemanha e agora França: os partidos de cunho ambientalista estão ganhando terreno. Sua influência na política pode marcar uma era - e, para isso, eles não precisam necessariamente estar no governo nacional


Verdes celebram a vitória na cidade francesa de Bordeaux

Por James Jackson

Atualmente, o mundo enfrenta duas crises que definirão uma era. A pandemia do coronavírus afeta o dia a dia, restringe as liberdades e prejudica a economia. Mas a outra crise, a que aquece rapidamente o planeta, pode ter efeitos ainda piores. Este mês de maio foi o mês mais quente já registrado, e partes do Ártico recentemente viram temperaturas de 38 graus Celsius. Embora no momento esteja se falando pouco do movimento Fridays for Future, os partidos e políticas de cunho ambientalista estão finalmente se aproximando do governo em toda a Europa.

O Partido Verde francês acaba de conquistar uma vitória histórica nas eleições para as prefeituras de grandes cidades como Marselha, Bordeaux, Lyon e Estrasburgo. E a prefeita de Paris, a socialista Anne Hidalgo, foi reeleita em uma plataforma para fazer da congestionada capital francesa uma Amsterdã – ou seja, um paraíso para ciclistas.

Todas as três maiores cidades da França têm agora prefeitos apoiados pelo Partido Verde. Macron respondeu prometendo 15 bilhões de euros (16,9 bilhões de dólares) para medidas de combate às mudanças climáticas. Isso é impressionante para um partido que, na França, só ganhou sua primeira prefeitura em 2015.

Na Irlanda, os verdes tiveram seu melhor resultado de todos os tempos no início deste ano, nas eleições gerais de fevereiro, e decidiram se juntar ao primeiro grande governo de coalizão do país - na condição de que o governo se comprometa a reduzir as emissões de carbono em 7% a cada ano. O país, um dos maiores emissores de carbono da Europa, pode finalmente estar ficando mais verde, mas o partido ambientalista deve ter cuidado para não ser usado como fachada para as políticas de austeridade fracassadas de seus parceiros de coalizão.

Na Alemanha, a longa marcha do Partido Verde em direção à respeitabilidade está quase completa. A legenda percorreu um longo caminho para se tornar um partido de protesto, tendo agora governado em quase todos os estados, bem como em nível federal. As pesquisas têm mostrado consistentemente o Partido Verde em segundo lugar em nível nacional - ou mesmo em primeiro - durante o ano passado, substituindo os social-democratas como o segundo partido da Alemanha, e um provável parceiro para a próxima coalizão governamental.

Uma ascensão meteórica considerando que eles foram o menor partido nas eleições para o Parlamento em 2017. As relações entre os verdes e seus antigos inimigos, a CDU de Angela Merkel, está descongelando mais rapidamente do que as calotas polares, com os líderes verdes parabenizando os democrata-cristãos por seu 70º aniversário. Um convite sutil à coalizão?

Será que o movimento verde vai virar uma verdadeira força política, a social-democracia do século 21? É pouco provável que isso aconteça da noite para o dia. Eles ainda não têm uma base leal que possa se comparar com os trabalhadores industriais e os sindicatos. Os partidos verdes são populares entre os trabalhadores do setor público com educação nas grandes cidades. Estes são, muitas vezes, ativos em questões de estilo de vida como o ciclismo e a reciclagem, mas silenciosos sobre políticas sociais, educação, segurança e outros temas importantes para o governo. Eles podem, inclusive, ser anticiência em questões como vacinação, homeopatia e energia nuclear. Pode ser difícil para eles se livrarem dessas crenças bobas sem alienar seus principais apoiadores.

Mesmo que não acabem liderando os governos nacionais tão cedo, os verdes podem governar as cidades mais habitadas e empurrar as partes à sua esquerda e direita para enfrentar adequadamente o maior desafio deste século, o aquecimento global. A resposta do presidente Macron no dia seguinte às eleições prova isso.

Ela também mostra que o planeta vence quando os verdes governam, ou quando seus rivais são forçados a adotar ideias outrora verdes. Os verdes estão crescendo e, embora nunca possam ser dominantes, eles podem se tornar uma força vital na política do futuro.


*James Jackson é Cientista Político em Portugal.



O setor já está em processo de regularização


Foto: Jair Rodrigues.


O vice-presidente da Câmara Legislativa, deputado Delmasso (Republicanos), encaminhou o ofício 246/2020 ao presidente da Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb), Daniel Rossiter, solicitando a individualização dos hidrômetros para cada lote do Setor Habitacional Bernardo Sayão.



O setor está em processo de regularização com trâmite na TERRACAP que realizou estudo preliminar na forma de Plano de Uso e Ocupação do Solo – PUOS, visando a aprovação da regularização de todo o setor.


Dessa forma, a individualização dos hidrômetros que é um anseio dos moradores, pode ser feita sem ferir o a legislação vigente, bem como a novas ligações de água que atenderão as demais residências.

Em 2016, Delmasso solicitou à NOVACAP as obras de drenagem de águas pluviais no setor e tem trabalhado pela melhoria na região. “Seguimos trabalhando para dar mais estrutura aos moradores do setor. Todos temos a ganhar com essas melhorias que fazem a diferença na vida das pessoas”.
Tecnologia do Blogger.